Teatro: Março 2015

Estas são algumas opções para um fim mês diferente na nossa ilha favorita. Para quem chega pela primeira vez, é também uma boa oportunidade de conhecer o que de melhor se faz em teatro.

22 Março
«Adormecida», de Filipa Mesquita na Casa do Povo da Camacha às 16 horas.

Sinopse
Fiar, tecer, cortar. A ladainha na construção de um fio, um fio como trajecto que separa o novelo do tecido, metáfora simbólica.
Nascer, fazer nascer, desenhar linhas entre a roca e o fuso, entre o bater do tear.
Fiandeiras que pelas mãos se constroem, se reinventam, fios suspensos de uma acção contínua, na construção em muitas mãos.
Adormecidas, suspensas, aguardam, numa dimensão reinventada de si mesmas, sem espaço nem tempo. Perdidas no não lugar, ou no lugar de nenhures, tecem sem fim, tecem sem parar.  Mais informações

26 de Março 
«Uma Feira dos diabos» - Pelo TEF, no Cine Teatro de Santo António (Funchal) às 21 horas.
Uma produção do Teatro Experimental do Funchal (TEF), uma comédia policial a partir de Miguel Mihura, humorista espanhol, nascido em Madrid em 1905.
Encenação de Eduardo Luíz. Mais informações


De 26 a 27 de Março
«Mai maiores qu'essei serras», de Jorge Sumares no Centro Cultural e de Congressos de Porto Santo às 21h

Sinopse
Dois velhos, à beira dos 70 ou 80 anos, debaixo de um carvalho, dirigem-se a um forasteiro. Agarram essa oportunidade com o mesmo amor que têm à terra que lhes marca a "pélia" das mãos. Do cerro que nada dava, dum palco vazio, nasce uma récita desenfreada - "não tá serra que meta medo à gente". Mais informações


27 de Março
«MOBY-DICK», de Herman Melville no Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal às 21h30.
Produção Teatromosca, com texto de Herman Melville, direção artística de Pedro Alves, adaptação de Tiago Patrício, interpretação de Pedro Mendes (ator) e Ruben Jacinto (músico) e cenografia de Pedro Silva. Mais informações


28 de Março
«PAIAÇÚ OU PAI GRANDE», a partir de Padre António Vieira - Cassefaz Produções na Igreja do Colégio (Funchal), às 21h30. Um espectáculo a partir de um sermão de sermões de padre António Vieira. Com João Grosso e Sílvia Filipe. Mais informações

Sem comentários:

Publicar um comentário